ABOZ - Associação Brasileira de Ozonioterapia
ABOZ no Twitter ABOZ no Facebook

FAQ

Quais são os benefícios para o Sistema Único de Saúde (SUS)?

A Ozonioterapia é um método com baixo custo e elevado grau de eficácia, concorrendo, inclusive, para reduzir os gastos do Sistema Único de Saúde (SUS). Estima-se redução do custo em até 90% no tratamento de feridas crônicas, por exemplo. A terapia com ozônio é de baixo custo, pois além do equipamento, o principal insumo consumido é o oxigênio medicinal.
Mais detalhadamente, os potenciais benefícios para o SUS da implantação da Ozonioterapia são:
1. Diminuição do tempo de recuperação dos pacientes afetados por doenças em que a Ozonioterapia é eficaz;
2. Diminuição da morbidade de diversas doenças, com ganho na qualidade de vida -redução de até 80% da taxa de amputação de membros de pacientes com gangrena diabética (Calderon, Universidade Haifa - Israel), com consequente resultado na manutenção da autoestima destes pacientes e melhora da qualidade de vida e da aptidão ao trabalho, reduzindo as taxas de invalidez e aposentadoria;
3. Redução do custo do tratamento de várias doenças crônicas - redução de até 90% dos custos no tratamento de feridas crônicas em membros inferiores e gangrenas diabéticas (Menendez, Centro de Investigaciones Del Ozono - Cuba), em função da velocidade de cicatrização mais rápida e consequente diminuição do tempo de internação;
4. Diminuição na compra de medicamentos de alto custo, por aumentar a eficácia dos mesmos – estimativa de redução em até 30% do Custo do SUS pela introdução do uso do ozônio medicinal em outras patologias previstas em protocolos com experiência internacional (hepatites crônicas e hérnias de disco, por exemplo);
5. Diminuição no número de procedimentos de alta complexidade associados ao uso de equipamentos cirúrgicos de alta tecnologia;
6. Redução de internações recorrentes e desnecessárias, principalmente em pacientes com feridas crônicas;
7. Redução no número de pacientes internados devido às infecções oportunistas, hospitalares e dos efeitos colaterais;
8. Diminuição nos deslocamentos domiciliares;
9. Reabilitação precoce do indivíduo, que pode retornar às suas atividades laborais e demais atividades da vida diária com menor custo sócio familiar, em especial os pacientes afetados por dores crônicas;
10. Diminuição dos efeitos colaterais associados à quimioterapia e radioterapia.

Quais são os benefícios para os pacientes?

Entre os benefícios estão: diminuição da morbidade de diversas doenças, ganho na qualidade de vida, reabilitação precoce do indivíduo, que pode retornar às suas atividades laborais e demais atividades da vida diária com menor custo sóciofamiliar, em especial os pacientes afetados por dores crônicas e diminuição dos efeitos colaterais associados à quimioterapia e radioterapia, dentre outros.

Em quais países a Ozonioterapia é prescrita por médicos?

Na Alemanha, Itália, China, Rússia, Cuba, Portugal, Espanha, Grécia, Turquia, Polônia e em 32 Estados dos Estados Unidos da América do Norte. Os seguros médicos costumam reembolsar esse tratamento complementar na maioria dos países citados.

A Ozonioterapia possui evidências científicas internacionais?

Sim, por isso é praticada há muitas décadas em vários países com a devida autorização dos órgãos de vigilância sanitária e normatização da saúde.

A Ozonioterapia é segura?

Sim, extremamente segura. Podemos afirmar que a prática da Ozonioterapia é A MAIS SEGURA DE TODAS AS TERAPIAS MÉDICAS de todas as terapias médicas. Estudo realizado pela Sociedade Médica Alemã, na década de 1980, envolvendo 384.775 pacientes e quase 5 milhões e 600 mil tratamentos, evidenciou risco de complicações de apenas 0,0007%.

Possui contraindicação?

A Ozonioterapia apresenta poucas contraindicações e efeitos secundários mínimos, quando indicada e realizada corretamente, por profissional médico ou dentista e equipe multidisciplinar com formação adequada.

Como é realizado este procedimento?

A Ozonioterapia só poderá ser aplicada por meio de equipamento de produção de ozônio medicinal devidamente certificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que produz o ozônio medicinal. Existem vias de aplicação sistêmicas (que fazem efeito em todo o organismo) e as localizadas e tópicas (para tratamento de dores articulares e feridas, por exemplo).

Quem poderá se beneficiar da Ozonioterapia?

Pacientes que optarem pelo procedimento e que tiverem indicação médica para se submeterem a ele como tratamento complementar.

Para quais doenças é indicada a Ozonioterapia?

O procedimento tem como objetivo tratar dores e inflamações crônicas (hérnia de disco, artroses de joelhos), infecções variadas (hepatites e herpes), feridas e queimaduras, bem como problemas vasculares. Recentemente, vem surgindo novas aplicações e seu uso vem sendo ampliado para o tratamento de autismo, derrames cerebrais isquêmicos, esclerose múltipla e como terapia de suporte para tumores malignos.

O que é a Ozonioterapia?

A Ozonioterapia é uma técnica secular que se utiliza da mistura dos gases de oxigênio e ozônio, gerando uma molécula altamente reativa (ozônio medicinal) que, em contato com o organismo, torna-se bactericida, fungicida e antiviral, dentre outras ações.

Se eu tomar água ozonizada obterei os benefícios da Ozonioterapia?

Não. A ingestão de água ozonizada não produz nenhum efeito sistêmico e não trata patologias, como tem sido divulgado erroneamente em alguns sites.

Não é indicado ingerir água com alto residual de ozônio, exceto sob supervisão médica, para algumas indicações específicas.

O ozônio medicinal é um recurso terapêutico que deve ser utilizado apenas por profissionais capacitados.

Posso usar meu equipamento portátil para fazer Ozonioterapia?

O ozônio para fins medicinais é diferente do ozônio para tratamento de água e desinfecção. Aparelhos comerciais produzem ozônio a partir do ar, que contém 78% de nitrogênio e não deve ser utilizado.

Para fins medicinais, é necessário um equipamento específico, que produza concentrações precisas, produzido a partir de oxigênio medicinal.

O ozônio medicinal é sempre uma mistura de ozônio e de oxigênio puro. De acordo com sua aplicação, a concentração do ozônio pode variar entre 1 e 100 µg/ml. Somente um médico com conhecimento específico pode determinar a dosagem de acordo com a indicação médica e a condição do paciente. Doses altas podem causar danos.

Jamais, sob nenhuma hipótese, deve-se utilizar equipamentos que produzam ozônio a partir do ar para aplicações terapêuticas.

As dúvidas mais frequentes sobre Ozonioterapia estão disponibilizadas neste canal. O site da ABOZ recebe inúmeras dúvidas diariamente, por isso solicitamos a nossos leitores que leiam as informações contidas neste canal e no link sobre Ozonioterapia.

Informamos aos leitores que nem todas as perguntas serão respondidas e perguntas sobre casos individuais que tentem obter um diagnóstico, tratamento ou avaliação de prognóstico não serão respondidas.

Para indicar qualquer tratamento, é preciso examinar o paciente pessoalmente, conhecer anamnese (história clínica) e ter exames completos. O CFM proíbe os médicos de emitirem opinião sobre questões médicas individuais por e-mail. Portanto, não iremos responder sobre casos pessoais, resultados de exames ou doenças de familiares em hipótese alguma.

A Associação Brasileira de Ozonioterapia (ABOZ) foi criada para reunir profissionais de saúde e difundir e regulamentar a prática correta da terapia com ozônio medicinal.

Voltar ao topo